Massachusetts Notícias Nacionais 

Time é fundado por Brasileir, futebol com jogadores amputados e procura mais adeptos

O time New England Revolution Amputee Soccer tem sede em Massachusetts, é voltado para todas as idades e gêneros e está aberto a novos adeptos. Para participar a pessoa não paga nada e o time ainda dispõe de todos os materiais necessários. Quanto aos requisitos, são: ser amputado ou ter deficiência em uma das pernas para jogar na linha, e no gol deve ter amputação em um dos braços ou ter alguma deficiência.

Eles também precisam de voluntários como técnico, auxiliar técnico, fotógrafo e qualquer tipo de voluntariado.

Os fundadores do time foram Nico Calabria e Rafael Perdigão. Para Rafael Perdigão, o esporte possui muitos benefícios para a saúde mental e emocional, e pode transformar vidas. “Te garanto que ele me transformou e ajudou a transformar várias outras pessoas assim ficando mais fácil a integração do deficiente”, explica Rafael. Os benefícios que o futebol proporciona na vida das pessoas com deficiência é, inclusive, o maior motivo para que ele continue em busca da expansão do time. “O amor ao esporte, assim como, ajudar o próximo com aquilo que um dia me ajudou é muito gratificante, é minha motivação”, continua.

Caso você deseje saber mais ou fazer parte da equipe, entre em contato através do número 617-504-8583 ou do e-mail: rperdigaojr17@icloud.com

Sobre Rafael Perdigão

Rafael Perdigão atualmente vive em Shrewsbury-MA. Ele perdeu a perna direita em 2005, em um acidente de moto e encontrou no futebol de amputados uma chance de reerguer a vida. Em 2008, no Brasil, conseguiu um acordo com um time profissional e montou a primeira equipe profissional de futebol de amputados. Eles foram tetracampeões da Copa do Brasil e são tetracampeões Brasileiros. O time levou esse projeto para vários hospitais e centros de reabilitação do estado de Goiás.

Depois Rafael foi convidado para fazer o mesmo projeto em Aparecida de Goiânia, interior de Goiás, e fundou a segunda equipe. Um tempo após isso ele decidiu morar nos Estados Unidos, que era um grande sonho. Então conheceu a seleção americana de amputados e logo começou a jogar com eles. Em 2019 ele conseguiu abrir sua primeira equipe de futebol de amputados, que é a New England Revolution, em julho de 2019 fundou a de New York e também já fundou uma no Texas.

Hoje, um de seus sonhos é tornar o esporte profissional nos Estados Unidos.

Sobre o Futebol para Amputados

O Futebol para Amputados (FA) é uma adaptação do futebol popularmente conhecido por todos nós. Nele os deficientes podem ser jogadores com amputação de membro inferior (jogadores de linha) ou superior (goleiros).

O último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou que no Brasil há cerca de 45 milhões de Pessoas com Deficiência (PCDs). Já de acordo com os dados do U.S. Census Bureau, cerca de 19% da população dos Estados Unidos possui algum tipo de deficiência. Ou seja: os números são altos, assim como as barreiras infelizmente impostas a eles.

As limitações e a invisibilidade acabam excluindo essas pessoas de muitas atividades, especialmente no que diz respeito a esportes, que é uma ferramenta de extrema importância para a inclusão e até para a manutenção da saúde física e mental. Mas isso tem mudado, dia após dia, porque pessoas como Rafael estão dispostas a fazer a diferença no esporte e na vida dos amputados.

Fonte da noticia:  braziliantimes.com

Foto de recordação de Rafael Perdigão

 

 

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *